spot_img

Brasileiros comprometem em média 17% da renda com financiamento imobiliário, revela estudo inédito da Serasa Experian

 Pessoas entre 36 e 50 anos lideram o uso deste tipo de crédito. Pontualidade dos jovens de até 35 anos na modalidade é maior do que no cartão de crédito e empréstimo pessoal

Os brasileiros comprometem em média 17% da renda com financiamento imobiliário, segundo mostra um estudo inédito da Serasa Experian realizado em setembro deste ano. As informações, que têm como base os dados do Cadastro Positivo, revelam que a faixa etária que menos destina parte dos rendimentos a esta modalidade financeira é daqueles entre 51 e 60 anos (15,9%), seguida por de 36 a 50 anos (16,2%). Os jovens de até 35 anos, apesar de comprometerem 20,1% da renda, possuem um nível de pontualidade de 85,9%, resultado acima da média dos pagamentos em dia de cartão de crédito e empréstimos pessoais. No geral, a pontualidade de pagamento do financiamento imobiliário é de 86,5%, veja abaixo os dados completos:

“Observamos um comprometimento maior da renda dos jovens porque eles ainda estão entrando ou se consolidando no mercado de trabalho, o que faz com que seus salários normalmente sejam inferiores às demais faixas etárias. Porém, a pontualidade acima de modalidades mais comuns, como cartão de crédito, e a baixa inadimplência do setor imobiliário na análise geral demonstram que a compra de um imóvel é algo muito bem planejado pelo brasileiro. Com o passar dos anos, a renda aumenta, as parcelas se mantêm ou diminuem e aí o comprometimento também cai”, diz o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi.

O Centro-Oeste é a região com a maior penetração desta modalidade de crédito (11,5%). O Sul aparece na sequência (10,9%) e se destaca entre os mais pontuais (87,8%). Veja na tabela abaixo as informações completas por regiões:

Brasileiros de 36 a 50 anos são os que mais fazem financiamento imobiliário
Ainda segundo Rabi, a penetração dos financiamentos imobiliários tem aumentado no Brasil, chegando a 7,6% em setembro/20. O maior volume está entre os brasileiros de 36 a 50 anos – nesta faixa etária, o parcelamento dos imóveis é semelhante ao de automóveis (12,0% e 12,2%, respectivamente). Os mais jovens, de até 35 anos, aparecem na sequência (7,6%). Entre eles, a compra de apartamentos e casas ultrapassa o consignado.

Rabi comenta que “o mercado de crédito imobiliário brasileiro está começando a seguir em direção a um padrão que existe em países desenvolvidos, nos quais este tipo de financiamento é bem presente”. Veja abaixo os dados completos de penetração e o comparativo com as demais modalidades de financiamento:

Metodologia
A partir das informações da base de dados do Cadastro Positivo da Serasa Experian, o levantamento inédito considerou uma fotografia de setembro dentro de uma amostra de 1,2 milhão de pessoas que utilizam algum produto financeiro em todo o país para identificar o comportamento dos brasileiros em relação ao financiamento de imóveis como: representatividade, pontualidade e comprometimento da renda, com visões por faixa de renda, idade, e regiões do Brasil.

spot_img

Faça seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

Artigos Relacionados

spot_img

Siga-nos!

2,198FãsCurtir
148SeguidoresSeguir
5,860InscritosInscrever

Últimas postagens