spot_img

Viveiro Florestal do Porto de Suape é abastecido por energia solar

O Viveiro Florestal do Complexo Industrial Portuário de Suape passou a ser abastecido por energia solar desde a manhã desta segunda-feira (31). Essa é uma das novidades anunciadas pela empresa em comemoração à Semana do Meio Ambiente, que será marcada por vários lançamentos de projetos de sustentabilidade até o próximo dia 11. A data é celebrada, internacionalmente, em 5 de junho.

Para garantir o uso de energia limpa na sementeira, foram instaladas 22 placas fotovoltaicas no telhado do prédio destinado às aulas do projeto Pedagogia Ambiental,  para capacitação da população sobre a importância do equilíbrio entre crescimento econômico e sustentabilidade. O uso das placas solares proporcionará economia de até R$ 765,00 por mês. Os equipamentos são responsáveis pela captação e conversão da irradiação solar em energia elétrica.

“Quando uma empresa se preocupa com o meio ambiente, mostra estar atenta para o futuro e para a comunidade em que está inserida. O uso de energia solar garante que a emissão de CO², um dos causadores do efeito estufa, diminua. Esse é um passo muito importante e considerável para a vida de todos. A energia solar é inesgotável, renovável e não poluente”, explica Carlos André Cavalcanti, diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Suape

Situado no Engenho Algodoais, às margens da rodovia PE-60, o viveiro tem capacidade para produzir 450 mil mudas de Mata Atlântica por ano. Ocupa uma área de 1,7 hectare e no espaço são desenvolvidas mudas de 78 espécies vegetais do bioma, entre visgueiro, pau-brasil, ipê, ingá, algodão-da-praia, aroeira-da-praia e mutamba etc., para reflorestamento das áreas de proteção do território de Suape, que correspondem a 59% dos 13,5 mil hectares do complexo. As atividades no lugar envolvem 11 colaboradores.

CERTIFICAÇÕES

Hoje, será dada a ordem de serviço para que o Viveiro Florestal conquiste duas importantes certificações “ISO 14001 e NBR 16001 – Sustentabilidade Ambiental da Mata Nativa e Social com a Comunidade Anexa ao Viveiro”. A primeira é específica aos requisitos mínimos relativos ao sistema de gestão ambiental e tem foco na redução do consumo de recursos e no ganho econômico com o uso da energia solar. Já a segunda estabelece critérios para gestão da responsabilidade social. Para isso, a sementeira deverá implementar ações para promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável, além da transparência das atividades.

REFLORESTAMENTO

Colaboradores de Suape participarão de uma ação conjunta com as Prefeituras de Ipojuca (quarta-feira) e do Cabo de Santo Agostinho (data ainda a ser confirmada), quando fornecerá 1.800 mudas para serem plantadas em locais indicados pelas gestões municipais. A ação tem como objetivo fortalecer a consciência ecológica da população das duas cidades e mostrar o quanto a arborização ajuda no equilíbrio do ecossistema urbano. Essa ação faz parte do Seminário de Arborização ocorrido, recentemente, numa parceria com a Prefeitura do Recife, e tem por objetivo o intercâmbio de conhecimentos e fortalecer a consciência ecológica de gestores públicos e da população.

Na sexta-feira, na véspera do Dia Internacional do Meio Ambiente (5), a empresa dará início a mais uma importante etapa do plano de reflorestamento da Zona de Preservação Ecológica de Suape (ZPEC), beneficiando uma área de 61 hectares. Nessa etapa, está previsto o plantio de 71 mil mudas. Na ocasião, será anunciada a conclusão, até o fim deste mês, da restauração de outros 200 hectares da ZPEC, onde foram utilizados mais de 300 mil mudas de espécies da Mata Atlântica. Com essa entrega. Suape somará cerca de mil hectares reflorestados.

spot_img

Faça seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

Artigos Relacionados

spot_img

Siga-nos!

2,198FãsCurtir
148SeguidoresSeguir
5,790InscritosInscrever

Últimas postagens