spot_img

Secult-PE/Fundarpe lançam a VI edição da Revista Aurora 463

 

Nesta edição, publicação traz um apanhado de depoimentos de pesquisadores sobre os debates promovidos na 13ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, realizada em 2020.

A Secretaria Estadual de Cultura (Secult-PE) e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) lançam mais uma versão eletrônica da Revista Aurora 463 – Ano VI. O periódico é um apanhado de todo conteúdo produzido durante uma das atividades mais importantes produzidas pela Gerência de Patrimônio Cultural da Fundarpe: a Semana do Patrimônio Cultural. Nesta edição, a revista traz o resultado da 13ª Semana do Patrimônio de 2020, ocorrida no mês de agosto do ano passado. O objetivo da publicação é reunir a memória das atividades do evento e disponibilizá-la ao grande público. Clique aqui e acesse a publicação.

A Revista Aurora 463 é uma publicação atemporal e na sua VI edição disponibiliza o conteúdo da 13ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco como material de pesquisa e leitura para gestores, estudantes ou produtores culturais que atuam na preservação do patrimônio.

Com o tema “Janelas do Patrimônio: Novos Olhares, Estratégias e Conexões”, a 13ª Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco propôs uma reflexão sobre o patrimônio cultural do Estado neste momento que atravessa a humanidade, e teve, pela primeira vez, todas as suas ações transmitidas virtualmente, nos canais @CulturaPE no Instagram e Youtube da Secult-PE/Fundarpe, além de atividades no Google Meet.

“Um dos grandes desafios foi somar esforços nessa rede de parceiros que foi construída ao longo dos 13 anos de realização da Semana. Além dos 11 municípios pernambucanos envolvidos, as atividades contaram com importantes parceiros, como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Iphan-PE), o Cais do Sertão e o Paço do Frevo”, destaca Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe, introdução da Revista Aurora – Ano VI.

“Neste sentido, a descentralização das ações e a capilaridade das redes sociais possibilitaram uma maior conexão e enriquecimento das reflexões e debates, com a participação maciça de pessoas de várias regiões de Pernambuco interessadas no assunto. Conseguimos, assim, propor uma saída num modelo que envolve muita gente, e que tiveram a oportunidade de participarem de debates muito ricos”, completa Gilberto Freyre Neto, secretário Estadual de Cultura de Pernambuco.

Na seção “Giro no Patrimônio” o leitor ficará por dentro das atividades realizadas nos 11 municípios pernambucanos que participam da Semana: Água Preta, Arcoverde, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Fernando de Noronha, Ilha de Itamaracá, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Recife, Santa Maria da Boa Vista e São Joaquim do Monte.

Na sessão Artigos Acadêmicos, a edição conta com seis produções de pesquisadores das mais variadas temáticas que falam sobre o patrimônio material e imaterial. Também foram publicados relatos dos parceiros da 13ª Semana do Patrimônio Cultural, como os membros do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco (CEPPC/PE) e integrantes da equipe da Secult-PE que contribuíram com o Projeto Mãe Coruja, entre outros.

spot_img

Faça seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

Artigos Relacionados

spot_img

Siga-nos!

2,198FãsCurtir
148SeguidoresSeguir
5,920InscritosInscrever

Últimas postagens