spot_img

EXPORTAÇÕES DO AGRONEGÓCIO EM ABRIL TÊM MELHOR RESULTADO DA HISTÓRIA

As exportações do agronegócio em abril bateram recorde e chegaram a US$ 13,6 bilhões, o maior valor mensal já registrado em um mês desde o início da série histórica, em 1997. Esta receita representa uma alta de 39% em relação ao mesmo mês de 2020, segundo análise da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) com base nos dados do Ministério da Economia.

O superávit (exportações superiores às importações) do agronegócio também foi o melhor resultado já obtido, de US$ 12,4 bilhões, enquanto os outros produtos contabilizados na balança comercial brasileira tiveram déficit (importações maiores que as exportações) de US$ 2,1 bilhões. Desta forma, com o desempenho do agronegócio, o saldo do comércio brasileiro foi positivo em US$ 103, bilhões.

A soja em grãos liderou a pauta de exportações no mês passado, com US$ 7,2 bilhões, aumento de 43,1% na comparação com abril do mês passado. O setor respondeu por 53,1% do total das vendas externas brasileiros do agro. O volume total embarcado foi de 17,4 milhões de toneladas, 17% a mais que abril/2020, dos quais 12,6 milhões foram para a China. “O atraso da colheita e o aumento da participação dos portos do norte facilitaram os embarques brasileiros”, explica a CNA.

O segundo produto mais vendido em abril foi o farelo de soja, com crescimento de 18,9% frente ao mesmo período do ano passado, atingindo o valor de US$ 657,9 milhões. Na sequência, aparecem celulose (US$ 621,2 milhões), carne bovina in natura (US$ 597,9 milhões) e carne de frango in natura (US$ 573,4 milhões). Os aumentos mais expressivos das exportações de produtos do agro em abril deste ano, na comparação com abril/2020, foram: óleo de soja em bruto (+258,5%) e algodão não cardado nem penteado (+112,8%).

Ainda de acordo com a análise da CNA, os 10 principais destinos das exportações brasileiras do agro responderam por mais 75% dos embarques. A China foi o principal mercado, com 48,1% do total, seguida por União Europeia (12,6%), Estados Unidos (5%), Turquia (2%), Tailândia (1,9%), Coreia do Sul (1,7%), Irã (1,7%), México (1,7%), Vietnã (1,6%) e Bangladesh (1,5%).

Com exceção de Bangladesh, houve aumento das exportações para esses países, com destaque para do Irã (358,6%), México (123,2%) e Vietnã (69,3%). As vendas para a China subiram 47,6% em abril passado frente a abril/2020.

Agro.BR – Os lácteos tiveram o aumento mais expressivo nas exportações dos produtos que fazem parte da lista prioritária do Projeto Agro.BR, feito em parceria com a Apex Brasil para promover a internacionalização de pequenas e médias empresas rurais. As vendas externas dos lácteos aumentaram 234,7% em abril deste ano na comparação com o mesmo período de 2020, passando de US$ 4,1 milhões para US$ 13,9 milhões, com destaque para o leite em pó (US$ 6,9 milhões). Os principais destinos foram: Argélia, Venezuela, Rússia, Chile e Estados Unidos.

Os produtos apícolas também se destacaram em abril/2021, com crescimento de 143,9% nas exportações em relação a abril/2020, subindo de US$ 9,2 milhões para US$ 22,5 milhões. Estados Unidos, Canadá, União Europeia, Japão e China foram os principais destinos. O mel natural respondeu por 92% da pauta total dos produtos apícolas.

Já os embarques de frutas cresceram 76% na comparação entre os meses de abril de 2020 e deste ano, totalizando US$ 103,9 milhões. Destaque para maçãs frescas, mangas frescas ou secas, limões e limas frescos ou secos, uvas frescas e castanha de caju. Os principais mercados alcançados foram: União Europeia, Estados Unidos, Reino Unido, Rússia e Índia.

As exportações de pescados cresceram 31,1% e a receita no mês passado foi de US$ 15,6 milhões. Estados Unidos, Hong Kong, Argentina, China e Coreia do Sul foram os principais compradores.

spot_img

Faça seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

Artigos Relacionados

spot_img

Siga-nos!

2,198FãsCurtir
148SeguidoresSeguir
5,860InscritosInscrever

Últimas postagens