spot_img

Estado vistoria o andamento das obras da Adutora de Serro Azul

 

A execução do empreendimento possibilitará maior oferta de água a moradores de 10 cidades do Agreste. Novo sistema deverá ser entregue em fevereiro

A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, e a presidente da Compesa, Manuela Marinho, vistoriaram, na manhã desta segunda-feira (14), o andamento das obras para conclusão do Sistema Adutor Serro Azul.

O empreendimento é executado pelo Governo de Pernambuco ao investimento de mais de R$ 80 milhões e vai garantir a segurança hídrica para região do Agreste. O monitoramento in loco da intervenção aconteceu no trecho em execução na cidade de Bonito e foi acompanhado pelo diretor técnico da Engenharia da Companhia, Flávio Figueiredo, e pelo diretor de Negócios e Eficiência, Flávio Coutinho.

O novo sistema adutor tem início próximo à barragem Serro Azul, em Palmares, na Zona da Mata Sul, e segue no sentido do Agreste Central, até chegar ao município de Bezerros, onde será interligada a Adutora do Agreste. O empreendimento terá a capacidade de transportar 500 litros de água por segundo, volume que vai melhorar consideravelmente o abastecimento de um milhão de moradores de 10 cidades da região.

A expectativa é que as obras sejam concluídas em fevereiro de 2022. A operação contemplará as cidades de Belo Jardim, Sanharó, Tacaimbó, São Bento do Una, São Caetano, Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Caruaru, Bezerros, Gravatá, além dos distritos de Sapucarana e Encruzilhada de São João.

A secretária Fernandha Batista explica que o Governo de Pernambuco vem trabalhando de forma intensa na expansão do sistema hídrico em todo o território. “A Adutora de Serro Azul faz parte de uma grande transposição de bacias. Essas águas vão sair da bacia do Rio Una e serão integradas a Bacia do Ipojuca, levando uma grande melhora na oferta de água ao Agreste do Estado. Nos últimos cinco anos, o governador Paulo Câmara investiu mais de R$ 4 bilhões de reais no setor. Este ano, temos a previsão de injetar mais R$ 1 bilhão, seja em obras de abastecimento ou de esgotamento sanitário”, pontua a titular da pasta.

Já a presidente da Compesa, Manuela Marinho, destaca a relevância dessa iniciativa. “Essa obra é tão importante que será integrada à Adutora do Agreste, formando toda uma rede, que beneficiará mais de um milhão de pessoas nessa região com o maior déficit hídrico do Estado.

O sistema será composto por 58 quilômetros de adutora, um reservatório de 4.500 m³ e terá a capacidade de transportar 500 litros de água por segundo para atender ao Agreste, possibilitando a sustentabilidade hídrica tão necessária à região”, ressalta Manuela Marinho.

 

 Clique na imagem para escolher um dos planos e venha falar conosco.   

spot_img

Faça seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

Artigos Relacionados

spot_img

Siga-nos!

2,198FãsCurtir
148SeguidoresSeguir
5,860InscritosInscrever

Últimas postagens