spot_img

Em torno das comemorações da Data Magna, Secult-PE promove a live “1817 – História de uma Revolução Pernambucana”

O bate-papo vai ser transmitido nesta sexta-feira (5), a partir das 17h, no canal youtube.com/secultpe. A live contará com as participações de Margarida Cantarelli (presidente do IAHGP), Marcos Casseb (vice-presidente do IAHGP) e George Cabral (presidente do Instituto Histórico de Olinda)

Para marcar as comemorações em torno da Data Magna de Pernambuco, celebrada no dia 6 de março, a Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) vai transmitir, em seu canal oficial no YouTube (youtube.com/SecultPE), a live “1817 – História de uma Revolução Pernambucana”.

Com as participações de Margarida Cantarelli (presidente do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico de Pernambuco – IAHGP), Marcos Casseb (vice-presidente do IAHGP) George Cabral (presidente do Instituto Histórico de Olinda), que também mediará o encontro, o bate-papo será exibido nesta sexta-feira (5), às 17h, e destacará a luta do povo pernambucano à frente da Revolução de 1817, movimento deflagrado em nosso Estado que prenunciou a Independência do Brasil (1822).

Instituída pelo governador Paulo Câmara, em 2017, a data presta uma homenagem à chamada Revolução Pernambucana, quando o estado se tornou uma república independente do resto do Brasil colonial, durante 75 dias. “A república, apesar de breve, deixou um legado inestimável que inspira o povo até os dias atuais. É para relembrar essa luta que convidamos Margarida Cantarelli, Marcos Casseb e George Cabral para esse bate-papo que, dentre outros temas, vai mostrar o pioneirismo de Pernambuco na emancipação do Brasil e os marcos deixados pela Revolução de 1817”, adianta Michelle de Assumpção, uma das organizadoras do evento virtual.

HISTÓRIA – O movimento de libertação contra a opressão da Corte Portuguesa foi liderado por Domingos José Martins, com o apoio de Antônio Carlos de Andrada e Silva e do Frei Caneca. Os revolucionários, inspirados pelas ideias iluministas, instalaram um governo provisório que tinha como propostas a proclamação da República, a extinção de impostos abusivos e a elaboração de uma Constituição que garantisse os direitos dos cidadãos, a exemplo da igualdade de todos perante a lei, a liberdade religiosa e de imprensa. A revolução conseguiu reunir representantes dos mais diversos segmentos da sociedade, como religiosos, militares e intelectuais, que, juntos, desejavam a emancipação política e a implantação de um governo republicano.

Dois meses após seu estopim, o movimento foi sufocado pelas tropas da Coroa Portuguesa, que cercaram a cidade do Recife por terra e mar, culminando na prisão e morte de seus líderes. Mesmo derrotada, a revolução perpetuou ideias e colaborou com a Independência do Brasil, proclamada apenas cinco anos depois do levante pernambucano. Em 1917, no centenário da Data Magna, foi feriado nacional.

Em 2017, ano do bicentenário da Revolução de 1817, Pernambuco organizou uma vasta programação cultural, com debates, palestras e exposições, para marcar as festividades dos 200 anos da eclosão do movimento revolucionário que estabeleceu a primeira república no Brasil.

Serviço
“1817 – História de uma Revolução Pernambucana”, com as participações de Margarida Cantarelli, Marcos Casseb e George Cabral
Quando: 5 de março de 2021 (sexta-feira), às 17h
Transmissão pelo youtube.com/SecultPE

spot_img

Faça seu comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_imgspot_img

Artigos Relacionados

spot_img

Siga-nos!

2,198FãsCurtir
148SeguidoresSeguir
5,860InscritosInscrever

Últimas postagens